Você está aqui: Página Inicial > Vida Acadêmica > Perguntas frequentes

Perguntas frequentes

por Brasil publicado 04/06/2013 10h12, última modificação 27/06/2018 20h35

O que é o ProfHistória?

O ProfHistória (Mestrado Profissional em Ensino de História), que conduz ao título de Mestre em Ensino de História, é um curso presencial, com oferta simultânea nacional, coordenado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

É um programa de pós-graduação stricto sensu, reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) do Ministério da Educação, que visa à formação continuada do docente em História que atua na Educação Básica, propiciando qualificação certificada para o exercício da profissão

 

Qual a diferença entre um Mestrado Profissional e um Mestrado Acadêmico?

"Mestrado Profissional" é a designação do mestrado que enfatiza estudos e técnicas diretamente voltadas ao desempenho de um alto nível de qualificação profissional. Isto é, o Mestrado Profissional busca a formar mestres que tenham competências e habilidades necessárias a uma prática profissional avançada de procedimentos e processos.

Os cursos acadêmicos visam a formar pesquisadores, sendo o mestrado a via usual para depois se passar ao doutorado.

 

O ProfHistória tem o mesmo valor que um Mestrado Acadêmico em História?

Sim. O ProfHistória confere, pois, idênticos grau e prerrogativas, inclusive para o exercício da docência, e, como todo programa de pós-graduação stricto sensu, tem a validade nacional do diploma condicionada ao reconhecimento prévio do curso (Parecer CNE/CES 0079/2002).

O Mestrado Profissional responde a uma necessidade socialmente definida de capacitação profissional de natureza diferente da propiciada pelo mestrado acadêmico e não se contrapõe, sob nenhum ponto de vista, à oferta e expansão desta modalidade de curso, nem se constitui em uma alternativa para a formação de mestres segundo padrões de exigência mais simples ou mais rigorosos do que aqueles tradicionalmente adotados pela pós-graduação. A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) é responsável por regular a oferta de programas de mestrado profissional por meio de chamadas públicas e avaliar os cursos oferecidos.

 

Quem pode cursar o ProfHistória?

São requisitos para ingresso no ProfHistória:

a)    ser portador de diploma de curso superior de licenciatura, devidamente registrado no Ministério da Educação;

b)    atuar como professor de História em qualquer ano da Educação Básica (Ensino Fundamental e Ensino Médio).

 

Como é o processo de seleção?

O Exame Nacional de Acesso, realizado anualmente, será composto de Prova Objetiva, contendo 20 questões de múltipla escolha, e Prova Discursiva, contendo uma questão, ambas de caráter eliminatório e classificatório. O certame é realizado no mesmo dia e horário em todas as instituições integrantes da Rede ProfHistória.

 

Qual a duração do curso?

O curso tem duração de 24 (vinte e quatro) meses, podendo ser prorrogado em até 06 (seis) meses, totalizando 30 (trinta) meses.

 

Qual o valor do curso?

O curso é inteiramente gratuito.

 

Existe bolsa de estudo para alunos do ProfHistória?

Sim. Para recebimento de bolsas, o aluno regular deverá cumprir, conforme art.2º da Portaria nº 61, da CAPES, de 22 de março de 2017, as seguintes exigências:

 a) comprovar efetiva docência na rede pública de ensino básico, através de declaração emitida pela direção da escola.

         I. candidatos que estejam cedidos a órgãos públicos, sindicatos e outros, exercendo   funções de gestão ou em situação de afastamento, não farão jus ao recebimento da bolsa, excetuando-se aqueles cedidos especificamente para o exercício da docência.

 b) comprovar aprovação no estágio probatório, através de publicação em DO ou documento equivalente.

         I. somente os alunos que compõem o quadro permanente da rede pública de  ensino poderão ser admitidos para percepção da bolsa.

 c) firmar termo de compromisso colocando-se sob disponibilidade para integrar banco de currículos para atuação na função de tutor no âmbito do Sistema UAB, após o término do curso, por igual período de vigência de sua bolsa.

 A concessão de bolsas obedecerá à rigorosa ordem de classificação dos alunos no Exame Nacional de Acesso.